Como ter um plano de cargos e salários competitivo e eficiente?

Uma grande maneira de estimular o crescimento de um colaborador dentro da empresa é ter um plano de cargos e salários bem estruturado. Nesta era de grande disputa de talentos entre as empresas, conquistar e manter bons profissionais acaba se tornando um dos maiores desafios do mundo corporativo. Um plano de cargos e salários eficiente consegue essa proeza.

Ele permite que as empresas estejam alinhadas com o mercado sempre de acordo com o segmento, tamanho, localização, etc. Além disso, um plano de cargos e salários  adequado com a estrutura e o cenário atual da empresa contribui para: selecionar, com maior assertividade, profissionais do mercado; ter maior transparência nos processos de promoção e especificar a política de remuneração e de gestão de pessoas.

Para ter um plano competitivo e eficiente é necessário que a área de RH saiba que nenhum processo poderá ser rígido, ou seja, sempre irá precisar implementar mudanças e processos de melhorias tanto nos perfis de cargo quanto na política de remuneração. O perfil de cargo é orgânico e deve transformar-se de acordo com as mudanças inseridas na estrutura e na estratégia de negócio da empresa.

É preciso estar atento ao que o mercado e a concorrência oferecem, para não se perder profissionais para o mercado. Estudar o mercado, realizar pesquisas salariais constantes, atualizar benefícios e realizar benchmarking em outras empresas são atividades que devem fazer parte da rotina de gestão de RH.

Os cargos devem ser avaliados de modo a que se construa uma tabela com as famílias de cargos hierarquizados de acordo com a sua complexidade. Cargos que exigem pré-requisitos mais complexos e maiores recebem maior pontuação. Dessa forma, cada carreira dentro da organização deve ter esses processos identificados e estruturados. Depois dessa equalização dos cargos é o momento de definir as faixas salariais e os ”steps” dentro de cada família de cargos.

A avaliação de cargos e a especificação de salários precisa ser feita dentro de critérios e regras claros e definidos. Esses critérios devem ficar evidenciados na elaboração de uma política de remuneração onde fique especificado as condições de promoções, aumentos salariais e efetivação dos profissionais na empresa. A política de remuneração deve guiar as ações de gestão de pessoas e deve ser compreendida e aplicada por todos os gestores da empresa.