É hora de sair da zona de conforto

Zona de conforto é um conjunto de comportamentos e atitudes que estamos acostumados a ter e que não nos causam ansiedade, que não nos trazem riscos. Em outras palavras, a zona de conforto geralmente é a situação em que nos encontramos no momento.

A zona de conforto é o lugar que todos nós buscamos, porque nela encontramos: equilíbrio, tranquilidade, baixo estresse, harmonia e domínio completo da situação. Não se pode dizer que estes sintomas são ruins, entretanto, como tudo na vida tem dois lados, a permanência constante de pessoas dentro da zona de conforto trazem algumas complicações como a resistência ao novo e ao diferente, o que pode atrapalhar a dinâmica do mercado atual.

Perfil do profissional que se acomoda

Todo e qualquer profissional pode se acomodar na zona de conforto. Não se trata de um perfil específico. O que se pode dizer é que dependendo do estilo de personalidade de cada um, quando se está em zona de conforto é valorizado ainda mais alguns traços de sua personalidade, por exemplo:

Indivíduos Analíticos: quando estão em sua zona de conforto tornam-se muito mais apegados as normas e procedimentos, pois valorizam muito mais todos os detalhes e necessitam de muitas informações.

Indivíduos Controladores: quando se encontram na zona de conforto tornam-se mais autoritários, exercem muita mais pressão e são “rolos compressores” para buscar resultados.

Indivíduos Catalisadores: quando em zona de conforto acentuam muito o seu lado criativo, fazendo muitas coisas ao mesmo tempo sem conseguir finalizar todos os projetos que inicia.

Indivíduos Sociais: quando estão na zona de conforto possuem uma excessiva preocupação pelo bem-estar de todos com os quais convive, buscando sempre a satisfação das pessoas independentemente se os resultados que buscam são ou não atingidos.

Influência do cenário atual

Uma situação econômica mais crítica pede urgentemente que as pessoas saiam de sua zona de conforto e busquem novas alternativas, novas soluções para velhos problemas. O mundo atual precisa de novos paradigmas para as situações inusitadas que se apresentam.

É preciso que as pessoas se habituem as constantes transformações e ao ritmo alucinado das mudanças e transformações que ocorrem em todas as direções. Estas são algumas exigências do mundo atual, se trata de um novo cenário que está dando continência à todas as revoluções que estão ocorrendo.

Se queremos ser agentes transformadores, é necessário que aprendamos a conviver de forma saudável com as incertezas, com os desafios, com as mudanças sociais, com as inovações que ocorrem de forma sistêmica em todos os contextos que vivemos.

Ou seja, quando insistimos numa determinada posição, sem querer sair da zona de conforto, acabamos nos excluindo deste contexto de transformações em que nos encontramos. A zona de conforto nos torna frágeis e escravos de nossos medos, receios e angústias.

Dicas para sair da zona de conforto

1 – Mude sua atitude interna. Quando perceber que está estagnado tente sair desse estado. A mudança só existe se for de dentro para fora.

2 – Gere uma necessidade para mudar. Ninguém muda por nada, tem que haver um porquê. Busque um motivo que te dê força para sair deste conforto e estagnação em que você se encontra.

3 – Se você não sabe como fazer diferente, busque um mentor, idealize alguém, faça benchmarking, mas não deixe de buscar novas referências.

4 – Não tenha medo de errar. O erro faz parte das mudanças e vai proporcionar maiores experiências.

5 – Não seja tão crítico consigo. Quando estamos em processo de mudança nem sempre conseguimos os melhores resultados e performances, portanto, acolha a nova situação como uma oportunidade de crescimento. O ótimo é inimigo do bom. Faça o seu melhor, mas faça diferente do que fazia.

6 – Esteja sempre atento na forma que as pessoas reagem a sua postura, ao seu comportamento e ao seu trabalho. Quando nunca surgem dúvidas, quando tudo está sempre bom, quando ninguém contribui com mais nada, estes podem ser sintomas de que você e o seu trabalho estão em zona de conforto.

7 – Se questione, seja sempre insatisfeito consigo, busque fazer diferente!

Existe um velho ditado que diz “quem está correndo está andando, quem está andando está parado e quem está parado está morto”.

Pois bem, se compararmos este ditado com um indivíduo numa escada rolante veremos que para que ele acompanhe o ritmo desta escada ele precisa fazer movimentos na mesma velocidade que ela. Se o individuo parar de se movimentar ele irá descer e, em pouco tempo, estará fora da escada. Seguindo esta metáfora sair da zona de conforto é andar num ritmo mais rápido para que se consiga subir ao topo antes do ritmo normal da escada.

E você, que situação se encontra: correndo, andando ou parado?

Quer soluções ideais para o RH de sua empresa? Clique aqui!